domingo, 13 de novembro de 2011

Segundo Capitulo -contar tudo-

ANTES DE TUDO QUERO DAR UM GRANDE OBRIGADO Á EVELLY PELO SELINHO! VOCÊ É UM AMOR E EU SIMPLESMENTE AMO A TUA HISTORIA É TUDO DE BOM! MUITO OBRIGADO MESMO, ESTE CAPITULO É PARA TI ... MALTA ESTE CAPITULO É DEDICADO Á EVELLY QUE EU JA CONSIDERO MINHA AMIGA, PASSEM PELO BLOGUE DELA A HISTORIA É LINDA !!! LINK : http://zanessa-bffs.blogspot.com/ BEIJOS BONS E CLARO UM ESPECIAL E MUITO MUITO GRANDE PARA A EVELLY! AMO-TE MINHA LINDA!






Zachary : podias agradecer-me levando-me a ver a menina mais linda que eu já vi em toda a minha vida! -disse Zachary e sorrir-
Vanessa : vamos la mas não faças barulho ela esta a dormir e quando a acordam ela fica com um humor que ninguém aguenta! -disse Vanessa a sorrir-
Zachary : eu prometo não fazer barulho! -e assim foi, Vanessa levou Zachary ate ao quarto de Maria que dormia calmamente, Zachary ficou encantado com a menina, ela era linda era realmente uma princesa, ficaram alguns minutos a ver Maria dormir e depois foram tomar o café que foi mais para jantar visto que Zachary não havia jantado e Vanessa quase nada comeu, Vanessa fez uma massa com macarrão e Zachary claro adorou, podia ser rico e tudo mais mas de senobre e nariz empinado nao tinha nada, adorava comidas simples, e Vanessa cozinhava lindamente, depois de jantarem Vanessa e Zachary sentam-se no sofá da sala a ver onde passava um filme que eles supostamente estavam a ver pois eles conversavam a toda a hora- mas e então o pai da Maria nao mora convosco? -perguntou Zachary com a sua inocência, ele nao sabia de nada e Vanessa sorriu com a pergunta dele, sabia que nao tinha sido por mal a pergunta-

Vanessa : nao, ele nao mora connosco nem nunca morou, ele assim que soube que eu estava gravida fugiu e eu nunca mais ouvi falar dele, nao sei onde anda nem quero saber, deu-me a coisa mais preciosa da minha vida e é isso que me interessa, estou pouco me lixando para ele, nao preciso dele para nada! -Vanessa já tinha superado aquele episódio da sua vida, se fosse á tempos atrás concerteza que neste momento estava a chorar ao lembrar-se de tudo o que se tinha passado mas neste momento tudo nao passavam de memorias, mas memorias que ela já tinha esquecido, a única coisa que lhe interessava agora era o bem estar da sua filha, tudo o resto era secundário-
Zachary : desculpa eu nao sabia! -disse Zachary arrependido pela pergunta-
Vanessa : nao tem problema -disse Vanessa com um sorriso nos lábios, um sorriso que Zachary achava lindo, o mais lindo de todos os sorrisos- é normal perguntares pelo pai da Maria, todos perguntam, isso nao me incomoda!
Zachary : seria pedir demais pedir-te para me contares bem essa historia dele ter fugido? -perguntou Zachary receoso com a resposta que viria, nao sabia o porquê mas preocupava-se com Vanessa e agora também com a filha dela, nao queria que nada lhe mal lhes acontecesse, nao queria que elas sofressem mais, nao queria que elas passassem dificuldades, queria que elas tivessem uma vida estável e iria ajuda-las naquilo que podesse, claro se Vanessa deixasse-
Vanessa : claro que nao! eu sei que posso confiar em ti, mais do que em qualquer pessoa! -disse Vanessa levando uma das suas mãos ao cabelo macio e liso de Zachary, ele era extremamente lindo, querido, simpático ... Vanessa nao o conseguia descrever assim como nao conseguia descrever aquilo que sentia quando estava com ele, sentia-se segura, sentia que podia ser ela mesma sem estar sempre a ver o que dizer ou que fazer, ele fazia-a sentir-se á vontade, fazia-a rir, chorar com as coisas lindas que dizia e acima de tudo fazia-a sentir-se protegida, Vanessa sentia uma protecção estranha sempre que estava nos braços de Zachary, ele fazia com que o seu choro parasse, fazia com que ela se perdesse naquela imensidão de azul que eram os olhos dele, fazia-a esquecer-se de tudo, fazia-a sentir uma sensação que nunca antes Vanessa sentiu mas que era a melhor das sensações- vou contar-te tudo mas antes quero que me prometas que nao me vais julgar ou começar a olhar de maneira diferente! Prometes?
Zachary : claro que sim! se o que me vais dizer me vai deixar chocado eu tenho a certeza que depois disso vem uma razão para o teres feito, eu nunca te vou julgar ou olhar de maneira diferente! nunca eu prometo! -disse Zachary extremamente sincero, Vanessa parecia ser uma mulher forte mas la no fundo era uma menina que apenas aparentava ter crescido, la bem no fundo ainda se encontrava a Vanessa de apenas 18 anos e Zachary melhor do que ninguém conseguia ver isso-
Vanessa : bom tudo começou quando eu nasci, eu nunca conheci a minha mãe ela fugiu depois do parto e eu acho que é por isso que o meu pai nunca gostou de mim e eu nao estou a exagerar, o meu pai sempre me tratou mal, sempre me bateu, me humilhou e sempre me tratou como empregada dele, eu ia aguentando afinal também me sentia culpada pelo facto da minha mãe ter fugido por minha causa, eu naquela altura ainda nao entendia as coisas então nunca enfrentei o meu pai ou lhe disse um nao, fazia sempre aquilo que ele queria e quando as fazia mal ele batia-me e quando as fazia bem também mas nao foi por isso que eu sai de casa, eu sai de casa porque o meu pai tentou violar-me quando eu tinha 15 anos -neste momento o rosto de Vanessa já estava inundado de lágrimas então ela sentiu dois braços abraçarem-na dois braços fortes e convidativos, os braços de Zachary- eu podia ainda ser nova mas nao era burrinha e já entendia as coisas foi ai que eu sai de casa com as roupas que tinha no corpo, nada mais apenas aquilo que tinha, a parti dai a minha vida nao foi fácil tive de trabalhar e estudar ao mesmo tempo, trabalhava de dia e estudava a noite, foi assim ate eu completar os meus 18 anos, depois disso tive de deixar de estudar e tive de passar apenas a trabalhar, foi ai que eu entrei no mundo da prostituição, eu odiava aquilo que fazia mas eu tinha que ganhar dinheiro, tinha de me alimentar, tinha de pagar a minha casa, tinha tudo para fazer e ninguém dava trabalho a uma pessoa que tem apenas o 12º anos ainda mais sendo mulher. -Vanessa fez uma pausa para respirar fundo e então continuou- passaram-se seis anos eu ainda continuava no mundo da prostituição tinha sempre os mesmo clientes, eles metiam-me nojo mas eram eles que me ponham o que comer na mesa então eu nao podia fazer nada, eu sempre fui cuidadosa, sempre usei preservativo então nunca tinha acontecido nada ate chegar o pai da Maria, ele disse que me queira tirar daquela vida, que me ia levar com ele para fora do pais e tudo mais eu claro feita parva acreditei e entreguei-me completamente a ele quando ele disse que me amava, nunca ninguém antes o tinha dito e eu senti-me bem ao pensar que era amada foi das melhores sensações da minha vida esquecemos-nos completamente de protecção e aconteceu eu engravidei e quando lhe disse ele disse que nao ia assumir a criança que ela era minha e que ele nao tinha nada a ver com isso eu fiquei completamente sem chão, pensei em abortar mas uma amiga minha que sabia de toda a historia nao deixou e eu agradeço-lhe ate hoje se nao fosse ele eu neste momento nao tinha a minha filha comigo e a minha filha é tudo que eu tenho, enquanto estive gravida nao trabalhei fiquei na casa da minha amiga que me ajudou em tudo, a vida dele também nao é das melhores mas ela nao permitiu que eu continuasse a trabalhar gravida e ainda bem que o fez. Quando a Maria nasceu eu juntei todas as minhas economias e comprei este apartamento, nao é dos melhores mas chega bem para mim e para ela e vivemos aqui ate hoje, quando á minha profissão eu continuo com ela afinal nao quero que falte nada á minha filha mas quanto a ir pra cama com um homem que eu mal conheço isso eu nao faço mais, eu continuo a trabalhar faço-lhes companhia e tudo mais mas ir para a cama com eles eu nao vou por isso aquele homem estava agarrar-me ele queria que eu fosse para a cama com ele e quando eu disse que nao ele passou-se e fez tudo aquilo! E prontos é essa a minha historia! -Havia apenas uma palavra para descrever Zachary neste momento, perplexo, ele estava absolutamente perplexo com tudo o que tinha acabado de ouvir, nunca tinha ouvido tal coisa, nao percebia como uma mulher como Vanessa tinha aguentado tantas coisas na sua vida, desde cedo a sua vida nao foi fácil e ela teve de lutar para ter o que tem hoje, nao que fosse muito mas chegava para ela e para a filha, amava a filha mais que tudo neste mundo e fazia tudo por ela. Zachary nao sabia o que dizer, nao saia nada da boca dele, limitou-se apenas abraçar Vanessa mais forte fazendo com que ela fizesse o mesmo, ficaram assim por longos minutos abraçados e a pensar, Zachary pensava na grande mulher que tinha nos seus braços e Vanessa pensava em como Zachary era diferente de todas as pessoas que tinha conhecido ate hoje, ele nao a criticou nem a julgou, pelo contrario ficou ali com ela e fê-la sentir-se segura nos seus braços. No meio de tantos pensamentos eram 3 da manha quando ambos acabaram por adormecer abraçados no sofá, dormiram tranquilamente e abraçadinhos, nao se desgrudaram durante a noite toda, acordaram quando ouviram alguém descer as escadas, abriram os olhos e depararam-se com Maria a olhar para eles admirada como se tivesse visto uma coisa fora do normal, os olhinhos azuis dela estavam esbugalhados e encaravam Zachary como se ele fosse alguma coisa fora do normal (nao que nao seja, ele é)- que foi filha, passa-se alguma coisa? doí-te alguma coisa? -perguntou Vanessa preocupada, nunca tinha visto Maria assim-
Maria : ele ... ele ... -Maria nem conseguia falar, apontou o seu dedinho indicador para Zachary e saltou para cima dele, abraçou-o com todas as suas forças, Vanessa olhou para a cena admirada, Maria nao era de dar confianças a ninguém e agora estava ali abraçada a uma pessoa que nunca antes tinha visto- ele veio mama ele veio! -disse Maria eufórica deslargando-se de Zachary indo para o chão e começou a dar polinhos de contente!-
Vanessa : filha eu nao estou a perceber! tu já conhecias o Zachary, já o tinhas visto? -perguntou Vanessa tentando entender o que se passava assim como Zachary que nao estava a perceber nada mas tinha gostado de ser abraçado por Maria-
Maria : claro que eu já conhecia e tu também mama! tu contas-te historias dele todas os dias para eu nanar! -okey agora Vanessa estava ainda mais confusa assim como Zachary! historias?! que conversa era esta?!-
Vanessa : historias?! Maria explica-te que a mãe nao esta a perceber! -disse Vanessa pegando em Maria ao colo e pondo-a no meio dela e de Zachary, Maria olhava maravilhada para Zachary que sorria para ela-
Maria : mama ele é o princepe mas historias que tu me contas! -disse Maria indo pro colo de Zachary, princepe?! hã?! Zachary nao estava a perceber nada- tu dizes sempre que o princepe das historias é loiro e tem olhos azuis, que é lindo, o rapaz mais giro que eu posso encontrar, só pode ser ele! ele é o princepe das historias! eu sabia que um dia ele vinha ter connosco! -disse Maria super contente, agora Vanessa estava a perceber, todas as noites contava historias de princepes a Maria e em todas as historia descrevia o princepe da mesma maneira e agora que pensava nisso Zachary era o prototipo daquilo que ela dizia!-
Zachary : desculpem mas eu nao estou a perceber! -disse Zachary confuso ainda com Maria ao colo-
Maria : como nao?! tu vieste das historias da mama para ficar comigo e com ela! tu es o nosso princepe e nao fugas como o princepe da princesa cor-de-rosa (inventei agora) senão eu vou ficar muito triste e nunca mais quero ouvir historias tuas! -disse Maria apontando o dedinho pra cara de Zachary
Zachary : princesa cor-de-rosa?!
Vanessa : longa historia! depois explico! filha agora tens de ir tomar banho tomar o pequeno almoço e depois escola! já estamos atrasadas!
Maria : nao! eu hoje nao vou para a escolinha vou ficar com o princepe! -disse Maria agarrando-se ao pescoço de Zachary-
Vanessa : filha o Zachary nao pode ficar contigo tem de ir trabalhar e tu tens de ir para a escola! nao pode ser!
Maria : nao nao e nao! eu nao quero ir! quero ficar com o princepe! -disse Maria agarrando-se mais a Zachary!-
Zachary : fazemos assim a mãe leva-te á escola e vou buscar-te para irmos ao parque! pode ser?!
Maria : prometes que vais mesmo?! -perguntou Maria com um olhar lindo e cheio de mimo-
Zachary : prometo!
Maria : então ta bem eu vou pra escolinha!
Vanessa : filha o Zachary tem de trabalhar, nao pode ir contigo ao parque!
Zachary : nao tem problema é da maneira que eu saio daquela empresa, eu adoro trabalhar la mas as vezes também preciso de tempo para mim!
Vanessa : disseste bem para ti nao para estares a levar a minha filha ao parque! nao quero que te incomodes!
Zachary : eu já disse que nao é incomodo nenhum vai ser ate bom! eu adoro crianças! -disse Zachary ainda com Maria ao colo que sorria maravilhada para ele-
Maria : e eu adoro o princepe! mama nao compliques o que é fácil, agora vamos vestir-nos que eu quero ir logo pra escola! -disse Maria apressada-
Vanessa : agora já estas com pressa?!! -perguntou Vanessa pegando em Maria-
Maria : nao es tu que dizes que quanto mais rápido fizer-mos uma coisa mais rápido acaba?! quanto mais rápido for pra escola mais rápido saio de la e vou ao parque com o princepe!
Zachary : o meu nome é Zachary, nao é que nao goste de princepe mas prefiro o meu nome! -disse Zachary a sorrir-
Maria : Zachary é difícil de dizer! -disse Maria com voz manhosa- pode ser só Zac?!
Zachary : claro que pode! bom eu vou ter de ir embora mas depois vou buscar-te á escola!
Vanessa : nao, espera algum tempo e eu faço o pequeno almoço rápido! nao vou deixar que saias daqui sem tomar o pequeno almoço!
Zachary : nao te preocupes comigo eu ainda tenho de passar em casa e só depois ir para a empresa e por falar em empresa passa por la mais ao menos na hora que costumas ir buscar a Maria visto que eu nao sei onde fica a escola!
Vanessa : mas eu nao sei onde fica a empresa! -disse Vanessa como se fosse óbvio-
Zachary : eu sei mas basta dizeres ao taxista que queres ir á empresa Efron que ele deixa-te la em três tempos!
Vanessa : tudo bem la pras 3 e meia passo por la!
Zachary : ficarei á espera! ate logo! -Zachary da um beijo na testa das duas e vai embora, enquanto isso Vanessa foi dar banho a Maria e em seguida foi fazer-lhe o pequeno almoço, Maria estava mais feliz do que nunca e tagarelava sem parar, estava realmente convencida que Zachary, ou Zac como ela lhe chamava, era um princepe e que as ia levar para um castelo encantado e bla bla bla ... Vanessa nunca tinha visto a filha daquela maneira, estava realmente feliz e Vanessa gostava de ver a filha assim. Tanto a filha como a mãe estavam encantadas pelo homem de olhos azuis que tinha entrado na vida delas, mesmo Vanessa sabendo que Zachary nao era um princepe ele parecia-se com um em todos os aspectos, sejam eles exteriores e interiores, o que mais encantava Vanessa era a forma como Zachary tinha tratado Maria, mesmo nao a conhecendo parecia já gostar dela e ter aceitado ir com elas ao parque foi fabuloso, Vanessa estava realmente feliz, tinha apenas medo de confundir mas coisas, tanto ela como Maria, tinha medo que Maria viesse a pensar que Zachary era pai dela, parecenças tinham á vista de quem quer que fosso, o cabelo, os olhos, a pele ... quem nao conhecesse dizia sem sombra de duvidas que Zachary era pai de Maria mas isso era mentira o pai de Maria Vanessa esperava nunca mais ver e de preferência nunca mais ouvir falar, aquele homem já tinha causado demasiadas feridas em Vanessa, ferias agora curadas que ela nao queria mais abrir, estavam agora cicatrizantes e assim iriam ficar ate ao fim dos seus dias, quanto a ela tinha medo que algum sentimento podesse crescer dentro dela por Zachary, sabia que estava sujeita a isso, afinal quem nao se apaixonaria por um homem como Zachary, um homem lindo, simpático, com um belo porte atlético, com os olhos que traziam o mar, querido, bem educado e acima de tudo adorava crianças, eram poucos os homem como ele, estavam em vias de extinção e era perigoso tê-lo por perto, queria afasta-lo mas ao mesmo tempo queria-o perto de si, ia deixar mas coisas correrem e o que tivesse de ser seria, se se apaixonasse, desapaixonaria-se, nao era a primeira vez que teria de abdicar de uma coisa que gostava na sua vida e desta vez se acontecesse nao seria a ultima, depois de ter dado o pequeno almoço a Maria Vanessa foi deixa-la na escola e foi pro trabalho.-


Assim que Zachary sair da casa de Vanessa foi directo para sua casa, durante todo o percurso de carro pensou em tudo o que tinha acontecido nas ultimas horas, conheceu uma mulher espectacular que merecia pelo menos uma vez na vida ser completamente feliz, uma mulher lutadora que desde cedo lutou pela vida e que agora tinha uma filha que amava e era capaz de fazer seja o que fosse, Maria era uma menina encantadora tinha o sorriso da mãe e quando Zachary as viu rir para ele sentiu-se feliz e com um sentimento estranho, sentiu-se completo, pensava no sacana que tinha deixado Vanessa com uma filha linda no ventre, se soubesse quem era fazia de tudo para o fazer pagar por tudo o que tinha feito a Vanessa, com certeza que era um filho da mãe que andava na má vida e que assim que viu Vanessa desejou tê-la na sua cama e com promessas de uma vida melhor conseguiu, nao esperava era que a vida lhe pregasse uma rasteira e que com ela em vez de um tombo viesse uma menina linda, uma verdadeira princesa que ele decidiu deixar para traz, Zachary pensou e sentiu inveja daquele homem, tudo o que ele queria era ter uma filha como Maria, linda, meiga, simpática, educado ... nao percebia como um homem no seu perfeito juízo era capaz de deixar uma mulher gravida, sendo essa mulher Vanessa que era uma autentica rainha com cara de princesa, uma mulher explenda, linda, maravilhosa ... simplesmente perfeita. Estava ansioso pela tarde que ia passar com Vanessa e Maria, com certeza ia-se divertir como há muito já nao fazia, mas antes disso tinha uma explicação a dar aos pais e sobretudo a Lindsay que estava sentada no sofá de sua casa a olhar para ele furiosa "la vem mais uma discussão esterica e sem nexo" pensava Zachary, já estava habituado as esterias de Lindsay mas ainda assim ainda lhe custava ouvi-las porque simplesmente nao faziam sentido ...
Lindsay : quem é vivo sempre aparece! -disse Lindsay ironicamente- posso saber onde passas-te a noite e com quem?! -a ironia tinha evaporado e agora apenas se sentia fúria nas palavras de Lindsay- ANDA RESPONDE! -Lindsay já gritava, pouco se importava pelos pais de Zachary estarem na sala a ouvir tudo, o noivo era dela e ela tinha todo o direito de gritar com ele, pelo menos era isso que ela pensava-
Zachary : antes de tudo pára de gritar que aqui felizmente ninguém é surdo. -disse Zachary mexendo com os nervos de Lindsay, estava pouco se lixando- em segundo nao é da tua conta onde estive ou deixar de estar e muito menos onde dormir! nao te devo satisfaçoes da minha vida! que eu saiba ainda nao me es nada e se Deus for grande nunca hás-de ser! -disse Zachary de uma vez só, nao estava com paciência para Lindsay e mais uma das suas discussões sem nexo-
Lindsay : como assim nao me deves satisfaçoes?! que eu saiba sou tua noiva e tenho todo o direito de saber por onde andaste e ainda mais com quem estiveste! Zachary estou á espera de uma resposta! -disse Lindsay a gritar, os pais de Zachary nao se prenunciavam aquela discussão era de Zachary e Lindsay nao deles.-
Zachary : então espera sentada para nao te cansares! continuação de um bom dia tenho mais o que fazer do que estar aqui a discutir contigo. Bom dia mãe, bom dia pai, vou tomar um banho e vou directo para a empresa só vou estar la na parte da manha, a partir das 4 vou estar incontactável, tenho assuntos importantes a tratar! Com licença! -Zachary dirigiu-se as escadas e quando estava próximo do ultimo degrau antes de chegar á parte superior da casa virou-se para Lindsay que ainda continuava de pé na sala a olhar para ele inconformada- quanto a ti acho melhor ires andando, quase aposto que tens coisas mais importantes para fazer do que ficar na sala de minha casa em pé a olhar para mim, continuação de um bom dia, espero que tenhas percebido direitinho a parte do incontactável! Com licença! -agora sim Zachary tinha saído do campo de visão de Lindsay e dos seus pais, dirigiu-se pro seu quarto onde a primeira coisa que fez foi despir-se (nota da autora : quem me dera ser uma das quatro paredes daquele quarto!! okey parei!!! *pareinao* rsrsrs) e ir directo para a casa de banho onde tomou um banho rápido e decidiu desfazer (malta em portugal diz-se desfazer a barba, quer dizer corta) a barba, coisa que já nao fazia á algum tempo, tinha-a deixado crescer para parecer mais velho e mais serio mas decidiu desfazê-la e claro ficou lindo, mais novo, parecia outro sem barba, estava bem, parecia mais alegre.
Em seguida vestiu-se impecavelmente como sempre num fato azul escuro e com uma camisa azul bebe, mais uma vez estava linda, diferente das outras vezes Zachary desceu as escadas com uma mala pequena nas mãos, os seus pais perguntavam-se onde ele ia com aquilo.
Mãe de Zachary : essa mala faz parte do compromisso que te vai deixar incontactável durante a tarde? -perguntou a mãe de Zachary docemente enquanto lhe dava um beijo fofinho na testa-
Zachary : pode dizer-se que sim! -disse Zachary retribuindo o beijo da mãe e sentando-se á mesa para tomar o pequeno almoço- a Lindsay já foi embora? -Zachary esperava que sim-
Pai de Zachary : depois da maneira como tu a tratas-te hoje e ontem no jantar querias que a rapariga fizesse o quê?! -perguntou o pai de Zachary sempre com aquele expressão de mau humor e deseprovamento-
Zachary : nada! por mim ela nem precisava de ter ca vindo, por mim nao teria sido marcado aquele jantar, por mim nao havia casamento, por isto e mais razoes nao esperava que ela fizesse nada! -disse Zachary dando uma resposta á altura do seu pai, coisa que esse nao gostava-
Pai de Zachary : vou ignorar esses comentários! hoje os pais da Lindsay vêm aqui jantar, vê se chegas a horas de jantar, compra uma jóia para a Lindsay em pedido de desculpas, pode ser que assim este episódio seja esquecido!
Zachary : claro que sim! -bem que podem esperar sentados, hoje Zachary nao jantaria em casa nem que lhe pagassem, mais valia fazer o pai pensar que este viria jantar porque senão concerteza arranjava uma maneira de o prender naquela empresa e hoje mais que nunca Zachary queria de la sair, nao queria nem saber no que viria depois de faltar aquele jantar mas naquele momento nada disso lhe importava, estava mais focado em fazer com a tarde com Vanessa e Maria fosse perfeita-




Por hoje é tudo, estou MUITO CONTENTE COM TODAS VOCÊS, muito obrigado pelos comentários! 10 comentários no 1º capitulo?! MUITO OBRIGADO MESMO VOCÊS SÃO AS MAIORES SEGUIDORAS DE SEMPRE! Espero que gostem do capitulo de hoje e preparem-se para o próximo muita coisa vai acontecer! (preparem esses coraçoezinhos que no próximo capitulo vão precisar estar preparadas ...) MAIS UMA VEZ DOU UM GRANDE HIPER MEGA GIGANTE OBRIGADO É EVELLY! BEIJOS E FIQUEM COM DEUS! Comentem muito e ate á próxima pastagem! BEIJOS Manu :)

4 comentários:

sarah evelin disse...

Aamei o cap perfeito
postar logo ta beijos

Evelly disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
pra mim?! amei amei ameeeei
manu nem precisa agradecer seu blog é do
melhor kkkkkk ainda bem que você gosta do
meu blog! é bom saber que tem gente que ainda lê;
pois bem o cap ficou perfeito
e eu continuo achando o zac um fofo rsrs
a Maria viajou na maionese não foi? kkkkk
a lindsay é uma idiota;
tô louca pra saber como vai rolar
essa tarde deles no parque, posta logo amiga(posso te chamar assim?) bjsss

Carolzinha disse...

Olha sua história está muito legal.. Parabéns.... e posta logo.
AH, divulga o meu blog por favor e se gostar da história me segue tbm!
http://storysofzanessa.blogspot.com/2011/11/cap-1.html
Obg.

Rayanee' disse...

Cap perfeito, to amando sua historia
a Maria achando q o Zac é um principe kkkk
posta logo, beijoos